meninaautoconfiante
Em um mundo que exalta a imagem de mulheres com corpos esculturais e muitas vezes alterados por programas de computador, fica complicado criar meninas que se aceitem como são. Mas, os pais podem contribuir para autoestima dando conselhos e sendo o exemplo.

Neste artigo, especialistas como Catherine Steiner-Adair, psicóloga, consultora escolar e criadora do “Full of Ourselves”, um programa social-emocional, Anea Bogue, autora de “9 Ways We We Screwing Up Our and How We Can Stop” (Nove maneiras de repararmos erros com as nossas meninas) e Mary Rooney, psicóloga clínica especializada em adolescentes ensinam 12 dicas para melhorar a autoestima da sua menina:

  1. Aceite o próprio corpo. As mães servem de exemplo. Por isso, de acordo com a psicóloga, Steiner-Adair, não é saudável ficar obcecada com a aparência e a relação com a comida, falando coisas do tipo “como hoje teve pizza, vou ficar sem sobremesa”.
  1. Tenha um olhar crítico sobre a mídia. “Assista televisão com ela e comente suas impressões, ajudando-a a desenvolver um olhar crítico. Converse com ela sobre quais são as referências dela nas redes sociais e questione a cultura da autoimagem”, diz  Steiner-Adair.
  1. o a eduque para agradar todo mundo. Incentive-a a defender o que pensa e deseja.  “Crie oportunidades para ela se expressar “, aconselha Bogue.
  1. Incentive a prática de esportes em equipe. “Há uma correlação frequente, em minha experiência, entre as garotas que praticam esportes em um time e as que têm uma auto estima melhor, porque elas procuram espelhar-se em outras meninas, ao invés de buscar aprovação dos garotos”, diz Bogue.
  1. es, não interfiram no estilo. “É importante deixá-la ter seu próprio estilo”, diz  Steiner-Adair. “Especialmente, quando a mãe é exemplo de padrão de beleza”.
  1. Cuidado com os elogios sobre a aparência. “Eu acho que precisamos fazer um esforço para equilibrar os elogios sobre a aparência de uma menina com elogios sobre quem ela é, sua capacidade e o que representa no mundo”, diz Bogue.
  1. Incentive atividades que desenvolvam suas habildades . “Esportes, teatro, música, arte. É importante incentivar práticas que possam ajudá-la a se expressar e criar autoconfiança, ao invés de se concentrar na aparência ou bens de consumo”, sugere Rooney.
  1. Conheça o currículo escolar da sua filha. Bogue diz que é importante saber se a escola de sua filha trata das perspectivas femininas no currículo da escola para que não tenha uma visão limitada.
  1. Não foque apenas nos resultados. “Concentre-se menos no resultado e mais nos esforços e desenvolvimento de novas habilidades de sua filha”, diz Rooney. O fracasso faz parte do crescimento.

  1. Não fique falando mal das mulheres. “E não deixe que os meninos e os homens da sua família o façam também”, acrescenta  SteinerAdair.
  1. Pais: suas filhas não são donzelas em perigo.“Os pais não devem tratar as meninas como se fossem seres frágeis. Precisam dar-lhes a oportunidade e ferramentas para falarem e agirem por si mesmas”, diz Bogue.
  1. Mostre sempre que você a ama.“Ela precisa saber que você vai amá-la independentemente de sua aparência ou das transformações pelas quais vai passar”, comenta Rooney.

 

Deixe um comentário