fifth-harmony-desembarca-brasil-ja-esta-rendendo-memes 2

Nossas meninas sempre falam do  Fifth Harmony, nós conferimos e realmente as músicas são “girl power”! Confira trechos do álbum “7/27” que comprovam isso.

Elas estão no Brasil! Ally, Dinah, Lauren e Normani  participaram de um evento em São Paulo na terça, 03/10, e depois passaram por Belo Horizonte  no dia 4,  Rio de Janeiro (KM de Vantagens Hall RJ), no dia 6, e voltam para São Paulo (Villa Mix Festival, no Estádio do Morumbi) no dia 7.

Nossas meninas sempre falam do  Fifth Harmony e nós fomos conferir e realmente suas músicas são girl power! Confira trechos do álbum “7/27” que  comprovam isso ( texto originalmente publicado no site ProsaLivre por ).

Olha só:

“Destiny said it, you got to get up and get it/ Get mad independent and don’t you ever forget it” (de “That’s My Girl”).

Tradução: “As Destiny disseram: você precisa se erguer e conquistar/ Seja independente e nunca esqueça disso”.
“That’s My Girl” abre o álbum e é totalmente sobre empoderamento feminino e dar aquela força à amiga que está precisando. Na música, uma das inspirações do quinteto é citada, as Destiny’s Child, que têm uma música muito conhecida, “Independent Women Part 1”, com o mesmo tema. Além disso, a canção foi utilizada em um vídeo promocional das Olimpíadas do Rio de Janeiro no canal NBC dos Estados Unidos, mostrando a preparação das ginastas para o maior evento esportivo do mundo.

“We the best in the biz, breaking off, betting chips(de “The Life”).

Tradução: “Somos as melhores na indústria, nos separar, sem chance/ Estamos vivendo a vida”.

“The Life” é justamente sobre o trabalho duro das meninas para conseguir o que queriam, e é exatamente o que elas querem para suas fãs: não desistam de seus sonhos e lutem por eles.

“ I wanna feel you, feel you” (de “All In My Head [Flex]).

Tradução: “Quero sentir você, sentir você”.

Empoderamento feminino também é aceitar e estar no controle de sua sexualidade. Durante toda a música, o quinteto canta sobre saber o que quer com seu parceiro e viver com intensidade o momento. Essa é a mensagem do grupo em All In My Head (Flex)”, que também ajudou na composição da faixa.

“I don’t need a house in the hills and I/ I don’t need man like Midas” (de “Gonna Get Better”).

Tradução: “Eu não preciso de uma casa nas montanhas e eu/ Eu não preciso de um homem como Midas”.

Assim como Jennifer Lopez canta que seu “amor não tem preço”, as meninas do Fifth Harmony lembram que não precisam de coisas materiais para ter uma vida completa.

Sabe aquele estereótipo de que as mulheres só querem saber de jóias e dinheiro? Então, esqueça isso de uma vez por todas.

“I’m afraid of nothing, I’m afraid of no one/Used to be fearless, why am I scared of happy?” (de “Scared of Happy”)

Tradução: “Eu não tenho medo de nada, nem de ninguém/ Eu costumava ser corajosa, por que estou com medo de ser feliz?”.

Pode parecer estranho ouvir isso, mas é preciso reconhecer suas fragilidades para poder encará-las e vencê-las.

Em “Scared of Happy” elas falam sobre o medo de entrar em um novo relacionamento depois de sair ferida do anterior, mas você pode usar a lógica para qualquer situação na sua vida: saiba o que está te segurando para que você possa seguir em frente.

“No, if you keep on staring/ I’mma show you what it’s like to fall” (de “Not That Kinda Girl”).

Tradução: “Não, se você continuar olhando/ Vou te mostrar como é cair”.

Essa é uma música que, para mim, diz muito sobre responder o assédio dos homens sobre as mulheres. Talvez toda mulher já tenha sido alvo disso em algum momento da vida e, com “Not That Kinda Girl”, elas querem mostrar que não vão aturar homens que não as respeitam.

“Everyone comes with scars but you can love them away/ I told you that I wasn’t perfect, you told me the same” (de “No Way”).

Tradução: “Todo mundo tem cicatrizes, mas você pode amá-las/ Eu disse a você que não era perfeita e você me disse o mesmo”.

Assim como elas fizeram no último álbum, as cinco mulheres querem que você abrace suas imperfeições, assim como querem que o parceiro faça o mesmo.

Quebrar os ideais românticos que estamos acostumados ajudam a formar um relacionamento real, mais forte e sem expectativas tóxicas.

“We ignore those with opinions of hate” (de “No Way”).

Tradução: “Nós ignoramos aqueles com opiniões de ódio”

Eu iria além e diria que discurso de ódio não é opinião, mas de qualquer forma, siga o exemplo do Fifth Harmony: ignore as pessoas que só te colocam para baixo e não acrescentam nada à sua existência. Ninguém precisa desse tipo de pessoa por perto.

( Texto originalmente publicado no site ProsaLivre por ).

Deixe um comentário