unnamed2

Formar uma família sempre esteve nos planos do empresário Fabio Boucinhas. Por isso a notícia de que seria pai foi recebida com imensa alegria apesar de um friozinho na barriga, já que a tarefa de educar uma criança não é nada fácil.

Aos 41 anos, o CEO da Home Agent, é pai de Lorena, 7 anos e João, 5 anos. Com cada um deles, Fabio diz aprender coisas muito diferentes, não só por uma questão de gênero, mas também personalidade. “Ela é doce, meiga. Ele mais genioso”, aponta.

Apesar de Fabio e a esposa, procurarem educar os dois da mesma forma, o comportamento, as vontades e brincadeiras são bastante diferentes. “Ele gosta mais de esportes de contato, de luta. Acredito que os gostos tenham influência dos amigos, do que eles vivenciam fora de casa, apesar de não fazermos diferença”, afirma.

Mesmo com o dia a dia atribulado, Fabio faz questão de levar os filhos para escola e colocá-los para dormir. “Me policio para dividir o tempo entre o trabalho e a família, mas não é possível comparar com a dedicação da minha esposa”.

Giuliana, sua esposa e Fabio decidiram que ela abriria mão da profissão para ficar em casa cuidado das crianças. “Hoje percebemos que eles reconhecem e valorizam essa nossa escolha”.

Apesar da escolha, Fabio conta que também procura contribuir nas horas de folga e acredita que o exemplo é a melhor maneira de educar. Por isso, ajuda com a louça na hora do jantar e ensinou as crianças a arrumarem suas camas.

“Me policio para dividir o tempo entre o trabalho e a família”

“Ensinamos coisas simples, mas não muito normais para as famílias que tem uma condição financeira melhor que contam com auxilio em casa. É importante que desde pequenos, eles saibam cuidar de suas coisas e tenham noção de organização e higiene”, aponta o empresário.

De acordo com ele é fundamental criar os filhos para mundo. “É muito importante que eles cresçam preparados, autônomos para enfrentar os desafios. Por isso,  não dá para proteger demais, é preciso deixar que sejam independentes de nós”.

Pai de menina

Todo dia Fabio se encanta com alguma novidade trazida por Lorena. “Sou fã da minha filha, da doçura dela”, diz o empresário que vê no diálogo o principal ingrediente de uma relação saudável.

Preocupado com o que o futuro reserva, ele se coloca a disposição para conversar sobre qualquer assunto. “Falo com a Lorena de maneira muito aberta e embora ela ainda seja uma criança já comenta de um menino ou outro. É como se nos preparássemos para o futuro, para adolescência, quando ela começará a se relacionar, namorar. Quero ter sempre um canal aberto com ela para que ela compartilhe suas experiências comigo”.

“Sou fã da minha filha, da doçura dela”

Outro ensinamento importante que Fabio e a esposa procuram passar para Lorena é como se defender de comentários inconvenientes e possíveis abusos. “Acredito que alguns dos maiores medos de um pai é de que seus filhos se envolvam com drogas, tenham uma doença. Mas, no caso das meninas, a violência sexual, os abusos são muito preocupantes também”, diz o empresário.

A fim de que sua filha cresça mais preparada e confiante, Fabio e Giuliana já falam com Lorena sobre sexualidade, os cuidados que ela deve tomar com estranhos, em relação aos amigos e adultos. “Falamos sobre o assunto desde já, porque ela precisa estar pronta”.

Captura de Tela 2017-08-08 às 11.54.46

A sexualização também é um assunto debatido em família. Ele e a mulher não querem antecipar etapas e sabem que as meninas passam a ser vista como mulheres ainda muito novas. Apesar disso, acreditam que é preciso ter bom senso e encarar a realidade.

Mas, para Fabio, o importante mesmo é ajudar sua filha a mirar bons exemplos. Para tanto está sempre mostrando histórias inspiradoras como a da surfista Bethany Hamilton que perdeu o braço após ataque de um tubarão. “Ela admira muito essa surfista e lembro que quando ela começou a andar de bicicleta, caiu algumas vezes e sempre dizia que não ia chorar igual a Bethany fez”.

Essa passagem faz com que Fabio tenha segurança de estar no caminho certo. “Se não cair, não aprende. É claro que com o passar do tempo vamos moldando o nosso caráter e é  importante a gente saber que nem tudo vai ser como os pais querem.  Mas, acredito que podemos dar bons exemplos para ela se espelhar e se tornar mais confiante.”.

Outra maneira de ajudar sua filha a crescer mais preparada é garantindo que ela tenha um bom repertório. “Isso fazemos com os dois. Incentivamos a prática de esportes, viajamos, damos acesso a cultura porque quanto maior é o repertório, mais segurança eles tem”. Com Lorena, o pai pratica caiaque, surfe, anda de bicicleta e ela adora!

A mulher no mercado de trabalho

“Mulheres são tão competentes quanto, ocupam cargos importantes nas empresas. Mas acredito que os homens ainda têm algumas vantagens. As mulheres acabam se ausentando numa situação de gravidez e algumas não conseguem retornar ao mercado imediatamente. Há uma interrupção na carreira e na evolução dela”.

Ainda assim, ele acredita que hoje há espaço para os dois e o mais importante é a qualidade de vida, o equilíbrio entre a profissão e a família.

“Acredito que os homens ainda têm algumas vantagens. As mulheres acabam se ausentando numa situação de gravidez e algumas não conseguem retornar ao mercado imediatamente”

Em 2010, o empresário fundou a Home Agent uma empresa que oferece um modelo diferente de central de atendimento, no qual os profissionais trabalham de casa, o home office.  O que Fabio não imaginava era o impacto que o modelo teria para as mulheres. “Facilitou a inserção de muitas delas no mercado novamente. Principalmente das que tinham abdicado da profissão por conta da maternidade. Hoje temos mais mulheres do que homens trabalhando na Home Agent”.

De acordo com ele, com esta proposta, é possível recrutar colaboradores mais qualificados e que apresentem resultados mais positivos, impulsionados pela qualidade de vida.

 

Deixe um comentário